sexta-feira, 17 de abril de 2009

Educação e felicidade

O maior desejo dos pais é que os filhos sejam bem-sucedidos na escola, para que o sejam no futuro profissional, e, paralelamente, que sejam felizes. Contudo, muitos filhos não são academicamente felizes, pelo contrário, a escola é um sofrimento e/ou levada com desinteresse.
O dilema é de uma mãe de cinco filhos, num encontro promovido pelo Fórum para a Liberdade de Educação (http://www.liberdade-educacao.org/), ontem, na Gulbenkian, em Lisboa.
E a mãe propõe: não seria importante criar uma disciplina onde os miúdos aprendessem a ser felizes, a ter valores de cidadania, a ganhar auto-estima, a aprender a aprender?
A resposta sai da boca de Marçal Grilo. A resposta sai da boca de Marçal Grilo. O ex-ministro da Educação não lhe diz que já existem várias disciplinas que prevêem tudo isso e que certamente os seus filhos frequentarão, como Educação Cívica, Estudo Acompanhado ou Área Projecto. Em vez disso, Marçal Grilo diz uma única frase: “A felicidade está relacionada com a auto-estima e esta com os resultados”.
Com os bons resultados, acrescentaria.

Bárbara Wong

Sem comentários:

Publicar um comentário