terça-feira, 16 de março de 2010

Parabéns professor Wagner Diniz!

Que me perdoem os outros escolhidos para o Prémio Nacional dos Professores, promovido pelo Ministério da Educação, que também estão de parabéns; mas os meus parabéns pessoais vão para o professor Wagner Diniz, ex-director da Escola de Música do Conservatório Nacional (EMCN), em Lisboa, que ganhou o prémio de Mérito Inovação este ano.

Quando soube que tinha ganho o prémio, o antigo barítono lembrou-se de uma área da ópera Carmina Burana que fala da roda da fortuna. É que, há um ano, Wagner Diniz teve um processo disciplinar posto pela equipa de Maria de Lurdes Rodrigues que se “provou ser infundado”. Um ano depois, “este prémio tem um sabor um bocadinho especial”, confessa.
Wagner Diniz foi reconhecido pela tutela por ter trazido para Portugal o projecto Orquestra Geração (OG). Em 2007, inspirado no sistema venezuelano, onde as crianças aprendem a tocar um instrumento antes de saber as notas, nasceu a primeira orquestra. O ano passado, três escolas públicas tinham uma OG, este ano são dez, todas na área metropolitana de Lisboa e Amarante é o próximo destino deste projecto, congratula-se o seu criador. “O prémio não é só meu, é atribuido a um projecto do Conservatório, que faz 175 anos e que, ao longo dos anos, sempre soube adaptar-se aos novos tempos”, defende.
Foi Mafalda Pernão, a actual directora da EMCN, que enviou a candidatura para o ministério. “O professor Wagner fez um grande investimento pessoal, incluindo avançar com dinheiro que não havia na altura, porque acreditou que esta era uma boa aposta para o ensino em Portugal”, conta.
Há uma filosofia por detrás das OG, a de levar a música a estratos sociais onde é mais difícil ela chegar. Daí, as escolas escolhidas para criar as orquestras, com o apoio da Gulbenkian e de empresas locais, serem em bairros sociais ou em locais socialmente mais frágeis.
O projecto tem a duração de três anos, no primeiro os professores trabalham com instrumentos de cordas, no segundo juntam os sopros e no terceiro a percussão. As OG também criam emprego para jovens professores e músicos, acrescenta o premiado. Actualmente há 40 professores para 400 alunos.

De recordar que este prémio foi criado há três anos. No primeiro ano o ministério recebeu 65 propostas, o ano passado apenas 27 e este ano foram 50. Entre educadores de infância e professores são mais de 150 mil...
BW

Sem comentários:

Publicar um comentário