quarta-feira, 27 de abril de 2011

Difícil é educá-los - II

Ao jeito de conclusão, faz David Justino o seguinte balanço:

"A leitura que fizemos da evolução do sistema educativo português permitiu-nos identificar os problemas fundamentais. Temos mais educação, não temos melhor educação. O modelo de organização revela algumas inconsistências e, se favoreceu a concretização da escolaridade obrigatória de nove anos, não se traduziu em maior sucesso escolar nem maior equidade. Com base neste balanço, podemos concluir que o investimento realizado pela sociedade portuguesa não teve o retorno esperado, em grande parte devido às diversas ineficiências, entre as quais se destaca, pela sua relevância, o modelo de formação, recrutamento e progressão da carreira docente (...). Destacamos igualmente a progressiva inadequação do modelo centrado do Estado Educador às novas realidades sociais e às perspectivas de desenvolvimento nas próximas décadas. (...)


A maior ineficiência, porém, reside no nível de desenvolvimento económico e social do país (...). Simultaneamente causa e consequência, a educação não consegue libertar-se dessa dependência."


David Justino, Difícil é Educá-los, p. 128

Sem comentários:

Publicar um comentário