terça-feira, 10 de agosto de 2010

sentir na infância


"Uma das armadilhas da infância é que não é preciso compreender para sentir. Na altura em que a razão é capaz de compreender o sucedido, as feridas no coração já são demasiado profundas."


Carlos Ruiz Zafón, A Sombra do Vento


Um romance do espanhol Carlos Ruiz Zafon, premiado pelas Correntes d'Escritas em 2006, em torno dos livros e que, aparentemente nada tem a ver com a educação num sentido estrito. Na verdade, embora acompanhemos o crescimento de uma criança até à vida adulta na Espanha ditatorial, o eixo central do romance são os livros e a forma como os mesmos perturbam e interferem com a vida das pessoas. Tudo começa quando o pai leva o filho ao Cemitério dos Livros Esquecidos e, aí, ele escolhe o seu primeiro livro.

Numa teia extremamente bem urdida que une várias intrigas em torno de uma história central, e numa escrita deliciosa, o autor fala-nos da vida: das crianças, das mulheres, da política, da família, no fundo, fala-nos da vida.


Ana Soares

Sem comentários:

Publicar um comentário