segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O cérebro na ponta dos dedos

No contexto de sala de aula, costumava dizer aos meus alunos mais pequenos, do primeiro ciclo - meio a brincar, meio a sério - que não devia haver uma ligação direta entre o cérebro e a boca. E que esta relação devia ser mediada pelo dedo no ar.

Falando mais a sério e pensando nos jovens adultos, adultos e nos muito adultos, e depois de navegar um pouco pela internet, apetece-me dizer que a ligação direta entre o cérebro e os dedos está a precisar de ser interrompida!

Experimentem visitar alguns sites "comentáveis". Vejam o "calibre" de alguns comentários (felizmente não é esse o retrato dos leitores que comentam o Educar!).
Há comentários inacreditáveis nos blogues, jornais, redes sociais.
Entre o brejeiro, ridículo ou mesmo ofensivo, existem ainda alguns absolutamente inacreditáveis.
Pergunto ainda quem se dá ao trabalho de se autenticar para dizer algumas dessas coisas?


1 comentário:

  1. Concordo plenamente. Todos podem criticar, desde que com bons modos.

    ResponderEliminar